ESENITPT

Vale tudo para ganhar?
Conversa com Paulo Sousa e Gianluca Zambrotta
28 JANEIRO – 17 H (LISBOA)

A Scholas Occurrentes, através da sua área desportiva internacional, em parceria com a Câmara Municipal de Cascais, de Portugal, e com o apoio da agência Remarkable Communication & Image Management, organiza «Vale tudo para ganhar?» uma conversa sobre futebol e valores entre duas personalidades do futebol internacional.

Estamos a falar de Paulo Sousa, director técnico e um dos melhores jogadores da história do futebol português, e de Gianluca Zambrotta, campeão mundial com a Itália em 2006.

O evento é na próxima quinta-feira, 28 de janeiro, às 14h00 Bs As, 17h00 Lisboa, 18h00 Roma, em modo virtual e através da plataforma Zoom, com registo prévio. O encontro será realizado em italiano com tradução simultânea em português.

O encontro conta com o apoio da Federação Italiana de Futebol e do Instituto Italiano da Cultura de Lisboa.

VALE TUDO PARA GANHAR?
Como transmitir os valores do desporto no futebol de hoje?

Estas e outras questões serão respondidas por Sousa e Zambrotta, em conjunto com treinadores de escolas de futebol, alunos e professores de Portugal e Itália.

Participarão como moderadores Mario del Verme, coordenador do Scholas Sport Italia, e Edgardo Zanolli, coordenador do projeto da escola Milan Soccer.

Sobre os convidados

PAULO SOUSA – Treinador de futebol profissional e um dos melhores jogadores da história do futebol português. Como técnico, soma mais de 300 jogos em grandes ligas em seis países e um total de seis títulos. Como jogador, foi campeão em Portugal e em Itália, tendo conquistado a Champions League em dois anos consecutivos, pela Juventus e pelo Borussia Dortmund. Ganhou um total de nove títulos e jogou em cinco países.

GIANLUCA ZAMBROTTA – Campeão Mundial por Itália em 2006, Zambrotta teve uma carreira de sucesso em Itália, onde foi campeão pela Juventus e pelo Milan. Jogou também pelo Barcelona, onde conquistou uma Supertaça. Foi escolhido para as equipas ideais do Euro 2004 e do Campeonato do Mundo de 2006. Como técnico, trabalhou em Itália, na Índia e na China.